Ensaios

Poesia

domingo, 29 de janeiro de 2012

Definitivamente


Como se faz para definitivamente esquecer aquilo que passou, ou melhor, fazer com que ela vire uma lembrança, não um fardo que o passado faça você carregar nas costas a esmo. Vamos arrastando esse fardo por ai, que nos acaba impedindo de continuar, caminhar e enxergar coisas e pessoas novas, perdendo desta forma, o que o presente esta nos oferecendo para nos renovarmos as idéias, nossos atos e principalmente, nossas emoções, que precisam ser fundamentalmente renovadas. As emoções passadas de fato, acabam sendo o maior peso que o passado nos traz, sentimentos antigos vem a tona toda vez que nos sentimos fragilizados em algum momento que passamos, mas bem, este sentimento na maioria das vezes se remete a claro e evidentemente ao amor.     O amor Talvez seja um dos (se não o maior) problemas que o passado acaba nos atrapalhando no presente, nos tirando de fato toda a vontade de fazer as coisas, fatigando e remoendo emoções que para um já se foi e o outro, no entanto, ainda sente aquele sentimento incomensurável dentro do peito arder feito ferro em brasa, trazendo para nós o eterno desassossego do espírito. Este mesmo amor vai te consumindo, te deixando incomodado ao acordar e ver que as cosias já não são mais como antes, que você perdeu aquilo era sua jóia rara, o esplendor que o alegrava de só pensar que ia encontrar aquela pessoa no dia, se sentir importante, amado e ser e ter o bem querer.
     Não sei e ainda estou procurando uma forma de lidar com isso, é algo que acho que vou levar um bom tempo para aprender a controlar, afinal, foi algo diferente que acaba se vivendo e perder isso, por mais que o tempo que passou seja grande, ele ainda me assombra esporadicamente em certos momentos, e se torna um tormento insuportável às vezes, pois o auto-julgamento que faço de mim mesmo por ter perdido esse amor é o pior possível, a culpa que nos impingimos se torna execrável e um tormento infinito, por demais injusta. Mas devemos enfim procurar coisas que nos façam bem, tentar de certa forma não esquecer o passado, pois a maquina do Filme Brilho Eterno de Uma Mente sem lembranças não existe, mas nós devemos torná-las algo que de certa forma nos de uma saudade conformada, de certa forma suave e tranqüila, e não em algo desolador e trágico, como se estivéssemos perdido a si mesmo em devaneios eternos.
     O amor de fato é algo com dois lados, e, portanto, devemos lidar com estes lados da forma mais equilibrada possível, não é fácil, mas se é preciso para podermos sempre seguir em frente.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Gratidão


Às vezes vejo que nem tudo sai como pensamos, ou que nossas decisões acabaram se mostrando o contrario do que esperávamos como resultado. Ai está algo extremamente penoso para mim, aprender a lidar com meus erros nas decisões e na vida como um todo, e fazer com que eles não nos atormentem depois do que acarretou estas decisões.
Não vejo ainda um vislumbre de como contornar a situação ainda, principalmente por serem ligados ao emocional e psicológico de uma forma completamente definhadoras do espírito humano, nos tirando o sossego e a paz, catalisando todos os problemas numa espécie de bola de neve em avalanche, tudo isso através de um sentimento 8 ou 80, o amor.
Tenho tentado esquecer um pouco os acontecimentos do ano que passou, mas quando olho para trás, vejo que errei demais mesmo, e parece que nada que eu faça ira adiantar para eu reaver o que sonho de novo, aquela velha semântica batida de que “só damos valor quando perdemos” se tornou real para mim, e enxergo hoje meus erros, percebendo o quanto fui tolo, bobo, impaciente e irritadiço, sem qualquer respeito ao que a outra parte envolvida no relacionamento pensava ou sentia, não dei atenção a isso, ou ao quanto eu era importante para ela naquele momento, vendo apenas o meu lado, de uma forma egoísta e egocêntrica deixei me levar pelo o que eu queria e não o que era melhor para o relacionamento, minando aos poucos a relação.
 Complicado ter que admitir o quanto errou, pois ter que reconhecer que errou não é fácil, perceber que perdeu a razão e a racionalidade ter sido rendida pela mesquinharia humana corriqueira de certos indivíduos do congresso nacional, acabei perdendo sim o chão novamente, não tanto quanto da ultima vez, mas o saudosismo é mais forte que qualquer momento da minha vida até hoje, talvez por eu finalmente ter percebido o quanto ela me completava, do jeito de falar, de conversar, do modo com que ela me olhava e ria, das constantes guerras de trollagem, dos abraços, da forma pejorativa mas carinhosa que tirávamos da cara um do outro, enfim, de ter ela sempre ali, me apoiando e demonstrando que sempre estaria ali do meu lado.
Acho que nunca agradecia ela por ter me ajudado numa das fases mais difíceis da minha vida, por ter agüentado a barra do meu lado enquanto muitos poderiam ter simplesmente se afastado quando eu falasse abertamente de meus macaquinhos no sótão, mas ao contrário, ficou do meu lado e me ajudou demais na recuperação, me trazendo de novo a calma para lidar com minha ansiedade da melhor forma no momento em que eu mais precisava. Ficou ali do meu lado, me ajudando na reestruturação do meu psicológico e da minha moral, e eu nunca consegui dizer isso pra ela depois de tudo, ora por falta de tempo, vergonha e coragem para encara ela nos olhos e dizer o quanto ela foi importante na minha vida.
Provavelmente o trem da história passou e eu acabei descendo dele ao invés de seguir em frente, perdendo meu lugar ao lado dela, e com isso, a oportunidade de dizer tudo que sinto, o quanto eu sou grato por ela ter feito parte da minha vida não conseguirei nunca mais, e alimentar uma esperança para ter oportunidade destas quando a outra pessoa já não quer mais saber, é cruel e sádico para si mesmo,m pois vamos estar apenas batendo com a cara no muro. Escrevendo e publicando esse texto, só espero que e assim essa pessoinha saiba o quanto sou grato e gosto dela realmente.

“I wanna talk tonight
'Bout how you saved my life”

Noel Gallagher