Ensaios

Poesia

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Resistencia a Mudanças, Idéias e Indiferença

Mudanças nem sempre são boas, mas são corriqueiras e comuns. Todos temos que nos acostumar com elas, afinal, fazem parte do ciclo natural das coisas, transformações, mutações e evoluções acontecem desde que o universo se formou. Nada é fácil, só que não aceitar as coisas ou ver elas por um lado distorcido e desfocado, tornando algo natural com essa resistência contornos sofríveis e dramáticos. Determinadas coisas são inevitáveis, o que podemos fazer em relação a elas é torna-las mais amenas e evitar um sofrimento prolongado sobre algo que se foi e muitos não deram a mesma mensuração que você, fazendo com que isso tenha tomado um tempo enorme de sua vida e o levando a um turbilhão de pensamentos e emoções distorcidas, surreais e de certa forma, contendo uma letárgica depressão.

Então surge algo que vai tomando forma, contornos e proporções devidas para respondermos melhor as mudanças, ideias. Nem sempre as ideias darão certo, mas elas nos fazem agirmos diante das mudanças, por mais complicadas que sejam. Pensar, estudar a situação e criar ideias que conseguimos encarar as mudanças com mais tranquilidade e força, e com isso criar alternativas para suavizarmos estas passagens de fase. Claro que ter ideias criativas e eficazes para as situações que as mudanças nos trazem e no que acarretam nem sempre são claras e fáceis, mas elas existem e nos tiram do tupor que as mudanças nos deixam temporariamente, sendo assim fundamentais para um processo de revitalização de si mesmo.

Por fim, existe algo que jamais podemos ter frente as mudanças, até para encara-las de frente e que elas não sejam traumáticas, a Indiferença com estas mudanças ou ao que passou durante ela. Tomar o Devido cuidado para não passar para as sensações e situações que passamos as tornando passagens cheia de rancor, magoa e sentimentos negativos que acabamos alimentando brutalmente, totalmente desnecessários para a vida como um todo. Devemos aprender sempre com essas mudanças, afinal, elas ocorrem e temos que tirar lições sobre elas, as avaliando e refletindo porque afinal elas ocorrem, e evitarmos nos culpar por coisas que não estão ao nosso alcance e que viraram um problema que não é mais seu.

domingo, 1 de maio de 2011

O Que Ayrton Senna me Lembra

Hoje faz 17 anos que Ayrton Senna Da Silva faleceu. Eu era muito pequeno quando naquela fatídica manhã de domingo, onde um muro na curva Tamburello fez o Mundo perder o maior gênio do automobilismo, Ayrton Senna da Silva. Uma das poucas coisas que realmente lembro foi a cara de desespero, incredulidade e choque do meu pai ao ver a Willians de Ayrton se espatifar em Imola.Essa mesma cara do meu pai foi repetida em praticamente todos os lares deste Brasil afora.Ayrton era muito mais que um ídolo, representava a esperança do brasileiro, da perseverança do trabalho duro, do desacreditado que acaba crescendo e fazendo o inacreditável na hora mais difícil, como aquela vitória em Interlagos, na chuva e com apenas a sexta marcha funcionando.

Senna era nosso Herói num tempo em que o desemprego era a alto, inflação absurda, e mesmo no futebol, não ganhávamos uma copa sequer fazia 24 anos. Senna era o farol de esperança e fé do brasileiro naqueles dias, fazia um país inteiro acordar domingo de manhã para o ver correr, e no final da sua vitória, levantar aquela bandeira verde-amarela, num misto de raça e genialidade que só ele tinha. Seu carisma inigualável ultrapassa as gerações, eu mesmo não tinha idade para lembrar as suas corridas, mas o sentimento que sinto quando vejo qualquer vídeo dele é indescritível, nem com o futebol me emociono tão fácil, o tema da vitória em meus ouvidos rasgando meu peito, me controlando sempre pra não cair uma lagrima. Senna realmente tinha algo de especial, nem Pelé, Garrincha ou qualquer outro esportista Brasileiro teve o carinho e o amor do nosso povo, ele era diferente, demonstrava como poucos o orgulho de ter nascido neste país, mesmo com todos os nossos problemas, e ele como homem nascido numa família abastada e com uma bela renda, sabia da necessidade de mudança, de dar chances para o seu povo melhorar de vida, e ele sabia que podia reconfortar o povo , elevar nossa moral, por mais simples que aquele gesto de levantar a bandeirinha do Brasil Fosse, ele fazendo isso estava ajudando milhões a encarar o batente.

Não sei como, mas Senna para mim é símbolo de uma face do brasileiro que todos sempre vão admirar, a do vencedor nato, perfeccionista, teimoso, arrogante por vezes, mas acima de tudo, obstinado e obcecado pela Vitória, como Prost, seu eterno rival, falou uma vez quando Ayrton ainda estava na Lótus:” este moleque é um louco, anda com a faca nos dentes como se ainda estivesse na formula Ford”. Até que ele estava certo. Senna mesmo com um carro inferior ao dos adversários, disputava cada curva como se sua vida dependesse disso, para ele o segundo lugar era “Primeiro dos perdedores” e vendo esta frase percebemos o quanto a vitória era vital para ele, era seu objetivo, trazer a vitória para si, o fascínio que ele exerce sobre o povo Brasileiro esta ai. Vencer sempre, lutar e nunca desistir dos seus sonhos, foi a maior lição que Ayrton Senna da Silva nos deixou.

"Se você quer ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si."
Ayrton Senna Da Silva