Ensaios

Poesia

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Resistencia a Mudanças, Idéias e Indiferença

Mudanças nem sempre são boas, mas são corriqueiras e comuns. Todos temos que nos acostumar com elas, afinal, fazem parte do ciclo natural das coisas, transformações, mutações e evoluções acontecem desde que o universo se formou. Nada é fácil, só que não aceitar as coisas ou ver elas por um lado distorcido e desfocado, tornando algo natural com essa resistência contornos sofríveis e dramáticos. Determinadas coisas são inevitáveis, o que podemos fazer em relação a elas é torna-las mais amenas e evitar um sofrimento prolongado sobre algo que se foi e muitos não deram a mesma mensuração que você, fazendo com que isso tenha tomado um tempo enorme de sua vida e o levando a um turbilhão de pensamentos e emoções distorcidas, surreais e de certa forma, contendo uma letárgica depressão.

Então surge algo que vai tomando forma, contornos e proporções devidas para respondermos melhor as mudanças, ideias. Nem sempre as ideias darão certo, mas elas nos fazem agirmos diante das mudanças, por mais complicadas que sejam. Pensar, estudar a situação e criar ideias que conseguimos encarar as mudanças com mais tranquilidade e força, e com isso criar alternativas para suavizarmos estas passagens de fase. Claro que ter ideias criativas e eficazes para as situações que as mudanças nos trazem e no que acarretam nem sempre são claras e fáceis, mas elas existem e nos tiram do tupor que as mudanças nos deixam temporariamente, sendo assim fundamentais para um processo de revitalização de si mesmo.

Por fim, existe algo que jamais podemos ter frente as mudanças, até para encara-las de frente e que elas não sejam traumáticas, a Indiferença com estas mudanças ou ao que passou durante ela. Tomar o Devido cuidado para não passar para as sensações e situações que passamos as tornando passagens cheia de rancor, magoa e sentimentos negativos que acabamos alimentando brutalmente, totalmente desnecessários para a vida como um todo. Devemos aprender sempre com essas mudanças, afinal, elas ocorrem e temos que tirar lições sobre elas, as avaliando e refletindo porque afinal elas ocorrem, e evitarmos nos culpar por coisas que não estão ao nosso alcance e que viraram um problema que não é mais seu.

Um comentário: