Ensaios

Poesia

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Pronomes Definidores



    De fato, não podemos nos entregar de corpo e alma a um projeto, idéia ou sonho, tanto psíquica ou emocionalmente nos dias de hoje. O ritmo do cotidiano e seus vícios costumeiros, mundanos, individualistas e egocêntricos transformaram as relações humanas em algo distante, movidos na base do interesse próprio e mesquinho.
    O verbo “nós” se torna cada vez mais raro, em detrimento do “eu”, que centraliza as idéias e predomina em qualquer relação humana atual, tendo em especial um peso enorme e nocivo aos de cunho emocional.
    Casamentos, namoros, “rolinhos”, amizades e até mesmo nossas relações familiares estão sendo corrompidos pelo excesso de individualismo grotesco e latente, deturpando as ações que tomamos frente ao semelhante, destruindo aos poucos os laços afetivos e por vezes gerando uma gama de conflitos emocionais e psicológicos
    Nunca é fácil lidar e conciliar o uso correto tanto do “nós” e do “eu”, conseguir e aprender a usá-los da melhor forma que podemos é fundamental para ter melhores relacionamentos, pois tudo acaba se tornando sofrível com os excessos, de qualquer um deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário