Ensaios

Poesia

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Pensamentos acerca


Afinal, qual o motivo de estarmos alegres ou tristes?Sentimentais ou indiferentes? Mas a questão central, da origem de todos esses devaneios humanos é o pensamento, do qual não conseguimos controlar as idéias e emoções. Como seres humanos(racionais ou não) somos cheios de falhas de caráter, e ao mesmo tempo, com diversas virtudes.Nosso pensamento talvez venha deste embate, entre falhas e virtudes. Ai está o segredo para compreender as atitudes sociais do ser humano. Ele simplesmente age para evitar o sofrimento, seja dele (na maioria das vezes) ou de quem o cerca.O sofrimento, assim como o prazer, é passageiro, mas os que mais sofrem, são os quem pensam em demasia. Atormentam-se com suas indagações, desde quem amar,  o porquê de sofrer, de fazer, do que pensar, de como agir. Ele acaba passando constantemente por conflitos internos com ele mesmo, pois quanto mais se pensa, mais duvidas surgem e novos questionamentos o afligem. Divagações e mais divagações, e nunca se chega a alguma conclusão. É daí possivelmente que chegamos às chamadas “crises existenciais”. De tanto se pensar, você acaba por perder seu norte às vezes, não sabe por qual motivo deve continuar, fica sem reação e sem saber pra onde correr. Muitos neste caminho, por serem fracos de espírito, acabam receptados por ideologias extremistas, sejam elas religiosas, políticas ou sociais. A resposta para tudo isso, para você contornar as aflições momentâneas de seu pensamento, é simplista, mas é o caminho para se manter no meio é: fazer o que lhe – agrada, Tentar viver para se alegrar e não para se atormentar no sofrimento.O Sofrimento é inevitável, mas ao menos, que no final da balança de sua vida, os momentos de felicidade pendam para o lado da felicidade e da plenitude, e que estes momentos tenham sido vividos com intensidade

Um comentário:

  1. "É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela." Friedrich Nietzsche

    Crises existenciais estao ai para sobrevivermos a elas e nos tornarmos pessoas melhores. Te entendo.

    ResponderExcluir