Ensaios

Poesia

domingo, 8 de julho de 2012

Peças



De certa forma, por mais clichê e lugar comum que seja esta frase, a vida nos prega certas peças estranhas, confusas e inesperadas para a ocasião. São Eventos que ocorrem ou pessoas que encontramos que mudam tua perspectiva e sua visão critica sobre as coisas e a forma com que lançamos luzes sobre nossas idéias, questionamentos, pensamentos e sentimentos em relação ao que pode acontecer. Esse choque pode ser ambíguo e nos mudar tanto para o bem quanto para o mal, como qualquer evento no decorrer de nossa história truncada. Quando maléficas estes eventos podem ser determinantes na formação do caráter emocional e psicológico, podem deixar marcas nefastas e completamente corrosivas no modo de como encaramos as coisas que nos cercam e que fazem parte de nosso mundo (seja no cotidiano ou em certas ocasiões) demarcando nossas ações em relação às pessoas, aos sentimentos e em tomadas de atitudes completamente mesquinhas, egoístas, egocêntricas e narcisistas. Sendo de viés benéfico, tem é claro, conseqüências inversas. Com estes eventos de pólo positivo, as transformações que ocorrem tendem a moldar o jeito que de como enxergamos as coisas de um modo muito mais coeso, sensato e bom. Acabamos por expandir nossas idéias, aguçar nossos sentidos sobre o que temos a nossa volta, a perceber certos traços e momentos que antes por certa cegueira e alienação não notávamos ou fingíamos não notar por preconceitos inúteis e tacanhos, que limitam nosso modo de pensar e agir em relação a tudo, relacionamentos, estudos, trabalhos, as pessoas, enfim, o que esta presente sempre em nossos questionamentos em quanto seres pensantes (nem sempre pensamos quando agimos na verdade) delineando e elevando nosso caráter de modo extremamente positivo. Se deve estar sempre disposto e atento a estes eventos, para podermos avaliar e concluir a forma que eles podem tomar e qual a influencia que ele terá sobre nosso comportamento em relação a nosso psicológico e modo de viver, em suma, evitar contrair a polaridade negativa e estar disposto a nutrir e absorver este lado positivo dos acontecimentos. Só que, como sempre, muitos não estão dispostos a dar abertura para estas mudanças que nos tragam a bonança, por diversos fatores. Resistem a estas mudanças por um medo justificado sobre um passado que pode ter sido bom mas que se tornou inviável ao longo do tempo por apenar ter estendido algo infrutífero e sem razão para nos influenciar no presente, o sentido para ele permanecer conosco e se intrometendo em nossas ações já se perdeu a tempos. Não podemos nos agarrar mais a esses pensamentos ou sentimentos que nos levam apenas ao limbo e minam nossa forma de encarar a vida. Temos que manter sempre a abertura que outras pessoas, eventos e acontecimentos que vivenciamos nos façam melhorar, restringi-los é algo cruel consigo mesmo, quase uma forma de auto-mutilação evidente. Mudar é difícil, mas não podemos jamais dizer não a algo que irá nos fazer evoluir para melhor e criar em nós mesmos a possibilidade de uma elevação concreta e formidável.



 “E ali se encontra, naquele sorriso envergonhado e no olhar cabisbaixo e sereno, minha chance de voltar a crescer e ser o que mais almejo: completo”

2 comentários:

  1. Penso da mesma forma.. isso se chama vida. Ótimo texto Gui!

    ResponderExcluir
  2. Mudar não é necessariamente difícil, se deixar - querer - mudar que é.

    ResponderExcluir