Ensaios

Poesia

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Traços

A esmo observo seu semblante
De maneira incessante
Busco encontrar traços
E encontrar seu abraço

Nos teus ternos lábios
Busco um espaço
Envolto em sua aura
Queimo como ferro em brasa

Pudera eu estar sempre
Na tua presença serene
Amar-te se torna indecifrável
Como um feitiço instável

Via de mão dupla acidentada
Atormento-me por nesta causa
A possibilidade fica num limbo do impossível
Meu afeto a ti se restringe ao incompreensível

Nenhum comentário:

Postar um comentário