Ensaios

Poesia

domingo, 14 de dezembro de 2014

Não Correspondendo

Tempo desgarrado este
Em que tudo transborda
Numa angustia por não ser
Algo que traga conforto
Como nos idos de março
Precisamente o amargor prevalece
Destas dores que não tem fim
Buscar os meios ou termos
Mas acabo me rendendo
Nas minhas fraquezas
Destas incapacidades que carrego
Serei ao que parece eternamente
Margem na grande correnteza
O descarte útil para nesse tempo
Para mim e o todo da alma
Nunca conseguir ser o correspondente

Nenhum comentário:

Postar um comentário