Ensaios

Poesia

domingo, 25 de outubro de 2015

Passado Presente

"São coisas que não passamos a experimentar com frequência. talvez aquele sentimento puro fora de fato o primeiro dos que se sucederam. A falta que ele faz é de fato, a ausência que me move a uma busca que parece demonstrar em sua prática, uma utopia, um sonho de memória saudosa. Me apeguei  de tal forma as lembranças de um amor juvenil( sem os termos pejorativos que a palavra carrega). O que isso significa nem eu mesmo consigo compreender, mas eternamente fico a fazer comparações disto e daquilo com aqueles tempos passados, ficando acorrentado a emoções que é alimentada vorazmente pela minha memória. Sou escravo assim das lembranças, do que passou, de um passado prejudicial ao presente e sem perspectiva de futuro, e assim tendo a seguir minha sina de prisioneiro das lembranças, da saudade de um amor intenso em todos os sentidos, desde sua antiga felicidade até sua atual marca dolorosa. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário