Ensaios

Poesia

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Aqui e acolá

Vamos nos esquecendo das repetições
Releituras de mesmos fatos coniventes a poucos
Dor não apenas de amores intransigentes
Outra história interrompida de vida

Estes luares ainda são atuais
Assim como o nascer do sol 
Aqui e acolá no Oriente
Crianças sonham abaixo de telhado crivado de balas

Jovens romantizam nos muros
sob túmulo dos seus velhos
carregam tênue esperança de um ideal
Viver enfim livre do medo e seus desígnios 



Nenhum comentário:

Postar um comentário