Ensaios

Poesia

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Detalhes Para Uma Lógica



Parece sempre algo enraizado no me jeito de ser, estar sempre envolvidos em causas, objetivos, metas, ou sonhos um tanto quanto conflitantes entre si, mas de uma tensa e densa intensidade. Não por acaso, as relações que acabo por construir no meu cotidiano são acompanhadas geralmente, de quantidades colossais de porens, entretantos e emboras, aos quais acabo tendo um envolvimento forte no que se refere ao que me cerca.

Ao envolver-me de forma pessoal, praticamente em aspectos rotineiros do cotidiano, percebo detalhes e traços das pessoas, que na maioria das vezes passam desapercebidos, aos quais a grande massa não toma nota, deixando estes detalhes a margem, ignorando-os completamente frente ao que se está mais evidente a nossa vista, deixando de lado as delicadas nuances, as botando para escanteio.

Esquecer estes mínimos detalhes é um erro crasso que vamos cometendo sempre, seja conosco ou com os outros. Os detalhes são os aspectos que devemos dar a atenção das mais minuciosas, pois eles nos fazem entender os reais motivos e origem do acontecimento das coisas. Entender as causas de como elas chegaram ao ponto atual é peça-chave para compreendermos os porquês de nossos atos e os meios que empreendemos para alçar os objetivos que traçamos.

Com a compreensão dos fatos e o seu esclarecimento, vamos aliviando e limpando a cabeça das ideias mais turvas, e percebendo as causas dos sentimentos que nos tomam o pensamento e o tempo. Vamos então percebendo que o que sentimos é algo com uma certa lógica de raciocínio, seguindo uma linha, embora na maioria dos casos sinuosa, ela é perfeitamente visível, tendo uma forma pessoal para cada individuo.

Num primeiro momento, a lógica e a compreensão subitamente desaparecem ao nos apaixonarmos, pois somos inundados por emoções que sobrepõem qualquer racionalidade humana. Mas até mesmo a paixão e o amor tem suas razões, e estas estão nos detalhes que foram deixados a margem, são estes os determinantes pela admiração e apego que criamos por outro ser, nos embriagando apaixonadamente.

Nisso que reside a graça de estar apaixonado, formar contradições irreais na paixão e no amor, pois ambas reprimem a racionalidade, mas tem certa razão para acontecerem. Ao que me parece, amar é um imenso paradoxo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário