Ensaios

Poesia

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Cerimônia do adeus

Muito do que conheceste
Talvez fora no inoportuno momento
De minha hora mais escura
Nestas coisas da infelicidade temporal
Atribulado e ausente de mim mesmo
Misturado com suas incertezas
Tudo conflui para afastamento e cisão
Meu desatinado querer fugiu
Temor ele gerou em seu feitio
Não me disseste ou não compreendi
Nossa cerimônia de adeus
Perdido na minha loucura
Amor parti(n)do ao vento

Nenhum comentário:

Postar um comentário