Ensaios

Poesia

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Deliberar Para Compreender



Tecendo as nuances das medidas, é o que geralmente nosso lado questionador exalta nas muitas e irrestritas faces dos atos. Na realidade, mal sabemos os casos e acasos do que verdadeiramente buscamos, sem saber por onde começar esta jornada, passando tempo demais divagando sobre ninharias coletivas. Numa cômica hipocrisia, é o egoísmo coletivo de grupos que acaba prejudicando as diferenças altruístas do indivíduo, um vestígio perpétuo da grande massa voraz e sedenta que aflige a duras penas uma minoria sem mínima condição de defesa e proteção, frente ao desejo irracional e selvagem, clamado por sanguinários instintos animalescos, sepultando as ideias fraternas no caminho para uma justa humanidade, lapides ocultando a verdadeira profundidade da cova de igualdade, fraternidade e liberdade.

Perde-se o senso das medidas para coletividade um racionalismo ético, abrandar os atos violentos e dominar os vestígios de pensamentos e ações bárbaras. A principio esqueceu-se das noções mínimas de diálogo dos iguais, obter consenso através do debate e deliberação sadia e delas aplacar e confortar espíritos ansiosos por direitos e deveres, transformando a realidade pelos esclarecimentos da força normativa dos contratos régios, estabelecendo igualdade de seres diferentes em mentes e corpos, mas com semelhantes sonhos, necessidades e prazeres. Conservando e respeitando individualidades, garantimos por assim dizer, a estabilidade e preservação dos ardorosos viveres que alçamos enquanto humanos que apesar das divergências, tem como objetivo a uma convergência do beneficio para o todo.

Em vias de conflitos evidentes, estender a mão para uma conciliação de lados opostos é um ato de grande e vital magnitude demonstrada, de caráter apaziguador enorme. Ter a benevolência de encarar, tentar tolerar, compreender e assimilar posições contrárias a nossa, ou prejudiciais ao grupo que estamos inseridos, arrefece os ânimos mais exaltados para ações radicais e extremadas. O sentido da vingança não consiste na justiça, mas sim em dominar e punir a oposição, submeter ela as nossas vontades, através de jogos de guerra de pensamentos e ideologias. Situação esta completamente observada ao longo do tempo, vendo como ocorreram os desfechos dos ciclos e eras da história humana, sequencia de tomadas de poder por grupos diversos, massacres do dominado pelo dominador, assegurando a manutenção da ordem opressiva por quem usufrui do controle sobre a totalidade do ambiente.

De fato, os contornos para preservar e obter compreensão, entendimento mutuo é uma questão ensejada, ensaiada e buscada desde os primórdios das construções filosóficas. Todos os pensamentos sobre o tema convergem em um ponto central e de importância vital para o entendimento de partes em atrito: a abertura ao diálogo e canais para isso, estar disposto a concessões mutuas. Não existe possibilidade de obter entendimento satisfatório e complacente para as vontades de ambos os lados antagônicos usando de métodos sectários e intransigentes, mas sim na confluência e na aproximação através da deliberação para assimilar as necessidades, na clara vantagem de uma estabilidade no meio ao qual estamos inseridos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário