Ensaios

Poesia

terça-feira, 24 de junho de 2014

Infantilidade perdida

Anda-se nestes dias de fúria
Uma triste constatação faço de erro crasso
Pois acabou-se fazendo fissura
E a infância da esperança perdeu-se o habito

Terrível ação desmedida de modernos
Que por falta de traços de humanidade
Dão mais importância a tempos e seus impropérios
Fazem as horas ser termo sem piedade

Sentidos ausentes da empatia infantil
Belo mundo vamos tecendo neste credo
Construído a base da senilidade de tortura vil
Irracionais seres sem emoção e afeto


Nenhum comentário:

Postar um comentário