Ensaios

Poesia

quinta-feira, 13 de março de 2014

Desatino Inconsistente

 Sentidos perdidos em meio a aflição de vislumbres futuros, é assim que a roda da fortuna e virtude parece girar para aqueles de ansiedade constante. É consumir e definhar no indevido temor dos questionamentos e incertezas do futuro, perdendo o controle sobre os próprios desígnios por entraves criados de ausentar-se do presente em detrimento de causas futuras. A mente se inunda de inquietações sobre todo aspecto negativo de acontecimentos que se tornam infrutíferos, tornando a relação de quererXobjetivo alcançado saga de um épico de terror tipico, com retoques de sadismo cruel, pois este épico em cabeça de ansioso nunca tem seu ponto final.

 É o caso do paradoxo de tentar-se vivenciar o futuro que não aconteceu num presente oprimido e submisso aos desgostos de um passado do pretérito imperfeito. Como efeito dominó todos os espaços de tempo vão derrubando uma série ideias construtivas e necessárias ao momento atual, para obter uma fuga temporária do passado e assim evitar desgostos em futuros encontros em situações ou eventos carregados na culpa e nos velhos rancores de espirito imerso nas águas de emoções ressentidas e remoídas. Agindo desta maneira, só alimentamos o estado de abismo profundo do presente, ao tentar prever o futuro de maneira exata devido aos desassossegos passados que impedem um diagnóstico do ansioso.

 Vai aos poucos perdendo a razão sobre tudo que cerca o cotidiano, permitindo que manias( velhas ou surgidas subitamente) consigam controle sobre as ações.Pânico assola os pensamentos com isso, dando a impressão de estar vivenciando o fim do mundo sempre ao despertar do sono, realidade transformada em pesadelo material e sentida como dor aguda e crônica. Nesta dimensão de fatos acorrentados a desmedidas frustrações ou negros eventos de outrora, muitas vezes o monstro da indiferença faz seu papel e isola ansioso ser de seu querer, escurecendo as emoções do sentir.

 Como de praxe no andar deste esquecimento do presente, não se obtêm nenhuma maneira de aplacar insana ansiedade. Maltratado por antigos espíritos de amores mal resolvidos e  corações feridos, vai dando a sensação de que os devaneios que nos leva a ter pensamentos distantes, solução pratica e eficaz aos distúrbios persistentes de trama inconsistente. Contudo isto é mera fuga mental dos problemas, é a ilusão que se está resolvendo profunda questão arranjando desculpas ao falsear problema de causa perdida ainda maior.

 Na densidade inexplicável da razão da loucura é que tenta-se a busca de um porto seguro para as tormentas dos filhos da ansiedade. Temendo perder o controle e a lucidez sobre o próprio domínio, é o desatino que possui o ser, graças a sua origem como produto do medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário