Ensaios

Poesia

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Em vãos

Em vãos expostos na parede
Contemplo seu riso plenamente
Abrindo frestas no meu imaginário
Sacio-me nos teus doces lábios

Ainda que pese ou falte algo
Sacio-me em teus braços
No clamor destas palavras
Acabo por apaziguar totalmente a alma

Vamos fazendo a trilha indecorosa
Que por vezes se torna espinhosa
Ainda que seja magistralmente confuso
Nosso amor sempre será difuso

Nenhum comentário:

Postar um comentário