Ensaios

Poesia

sábado, 4 de janeiro de 2014

Só conhecimento de Tíbia salva

Habituado a fazer o mesmo caminho moribundo de casa, trabalho e faculdade, George permanecia compenetrado neste roteiro, sem perturbações, serenamente tal como mestre Yoda pensando na filosofia vã da força. Dentro do ônibus indo para os respectivos destinos, nosso humano herói ia pensando na sua vida humilde, suas peripécias diárias iam tecendo a rotina cíclica que vivia, e apesar dela aparentar ser extremamente cansativa e entediante, poderia obviamente se dizer que ele tinha uma boa vida, com uma conexão de internet decente e ainda tinha uma conta paga no DOTA, se bem que para isso sua alimentação se resumia ao restaurante universitário e a coxinha do terminal de ônibus, seu único meio de transporte, além é claro da sua bicicleta enferrujada que tinha desde os 8 anos, com o adesivo dos 150 Pokémon.

Pensava na situação de penúria e entraves no viver das pessoas que não tinham a sua condição, mesmo estando na condição de acomodado típico da sua condição de classe média, irritava-se facilmente com comentários reaças do senso comum. Seu estomago doía cada vez que ouvia a frase “bandido bom é bandido morto”, definia essas idiocrasias como: - um atestado típico de ignorância digna de um trasgo, seres que pensam assim tem a capacidade mental menor do que Peter Griffin. De fato, George teve a certeza disso quando nestes acasos da vida uma situação lhe apareceu.

Ia por ai no seu caminhar típico de estudante sem eira nem beira, que nosso garoto acabou sendo vitima da insegurança de nossa sociedade imperfeita, sem um misero Vingador para protegê-la. Sim, George foi abordado voltando para casa por um assaltante e assim começa um diálogo nada usual.
- O da beca escrita, bazinga, tu memu! Passa tudo mermão !                                                                      ­- Pera cara, por favor moço. Só me deixa salvar meus arquivos no Dropbox, um instantinho.                                          
- Vamo logo rapá, que vou te furar feito queijo suíço cum meu berro, ele ta pedindo pra gritar!           
- Desculpa seu..., como é seu nome mesmo?                                                                                          
- João, ou Jãão, mas pode me chamar de Sorcerer.                                                                                   
-Sorcerer? o senhor por acaso jogava Tíbia?                                                                                          
-Tíbia foi minha glória e perdição, literalmente.                                                                                
- Como assim cara?                                                                                                                                    - Era um grande jogador de Tíbia, level 200. Passava horas trancado no quarto jogando, matando demons king e outros seres barra pesada. Eu realmente era fera nisso, popular, ia para os encontros de Tíbia onde meu ego ia la no alto, tanto quanto meu level. Mas ai um dia, um ser nefasto hackeou meu char. Enlouqueci, perdi as vontades e acabei fugindo de casa. Sem sentido na vida, acabei experimentando crack, e agora, assalto qualquer passante para sustentar meu vicio. Me escute cara, jamais hackeie  alguém, isso pode ser tão destrutivo para a vida de alguém quanto kriptonyta para o Homem de aço.                                                                        
– Nossa, que história trágica, a que ponto as coisas podem descambar por culpa de um maldito bullying       – Leve isso como lição. Olha, obrigado por me escutar, toma, pega tuas coisas de volta, não posso te roubar depois que ouvisse meu desabafo, seria sacanagem. Tu é universitário rapaz? 
-Sou sim, e no momento sem nenhum dinheiro na carteira.                                                                 
– Então pega aqui esses 2 conto pra coxinha no terminal e vaza

E assim o seu assaltante se mandou, mais na penúria do que já estava quando foi assaltar George, que aprendeu uma valorosa lição: conhecimento sobre Tíbia pode lhe salvar de um assalto e ainda render uma coxinha do terminal de ônibus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário